parentalidade

bloga8, Make me Craft, Parentalidade

o calendário da felicidade

Um dos meus grandes problemas desde que os meninos saíram da creche e passaram para o jardim infantil, foi a comunicação com eles do que se passava na escola durante o dia. E, apesar de eles serem comunicativos e autónomos, são na mesma medida reservados.

Não costumo fazer as tais perguntas-tipo “Como correu a escola?” ou “Hoje o que almoçaste?”

continuar a ler

Opinião do Especialista, Parentalidade, psicologia

[psicologia] Os Valores em Parentalidade Consciente

Já aqui no se abordou o tema da parentalidade consciente – que podem ler ou reler aqui. Nele, mencionou-se que “A prática de uma parentalidade consciente, necessita de ser sustentada em valores sólidos.” Tal como uma casa se sustenta em pilares, também a parentalidade consciente se sustenta em valores basilares, que sustentam toda a nossa actuação como pais e educadores.

O texto de hoje, retoma o tema da parentalidade consciente, identificando a importância dos valores. continuar a ler

bloga8, Opinião|Bea, Parentalidade

Parentalidade positiva? E que tal começarmos por um relacionamento positivo?

Quando escrevi o texto sobre o machismo com as mães, nunca pensei em debater este assunto do relacionamento positivo. Na minha cabeça, não fazia sentido de outra forma, mas, pelas mensagens que recebi e pelas preocupações que senti no encontro das Mães do Porto (Mom Date – Porto), achei que trazer este tema era mais do que justificado.

Eu e o Pedro discordámos muitas vezes quanto à educação dos nossos filhos. Ele foi educado de uma forma e eu de outra e ambos temos visões diferentes do que seria a “educação” perfeita dos nossos filhos. Muitas vezes ele tem razão e noutras sou eu que a tenho (mas mais que ele, claro!!). continuar a ler

montessori, Parentalidade

[montessori] Educação para a Paz

No outro dia, numa Escola Montessori, participava na celebração da 5ª volta ao sol de um menino. Este contava que aos 3 anos tinhas mudado de escola, estava muito feliz nesta escola referindo que o que mais gostou nesta mudança, foi que aqui ninguém lhe batia, tinha imensas atividades interessantes e que podia escolher com o que queria trabalhar.

Achei delicioso, mas fiquei em choque quando ouvi “gosto muito de estar aqui porque ninguém me bate…”. Realmente como é que esperamos que uma criança goste da escola, se entusiasme por aprender, se a cada passo tem estar a olhar por cima do ombro a ver se alguém lhe vai bater… é claramente a lei da sobrevivência, e na pirâmide das necessidades se a segurança não está garantida, como é que posso aspirar a outros patamares? continuar a ler

bloga8, Opinião do Especialista, Parentalidade, psicologia

[psicologia] Parte II: Instruções eficazes para pais e filhos eficientes

O texto da semana passada, abriu as portas ao complexo mundo das orientações dos pais e a suporta (des)obediência dos filhos. Com ele, procurou-se reflectir sobre responsabilidade partilhada que os adultos têm, na obediência das crianças. Sejam “ordens”, “instruções”, “pedidos” ou “orientações” aquilo que fazem aí em casa, o que interessa mesmo é a forma como as damos!

O texto que hoje propomos, é completo e sugere estratégias simples para se conseguir maior cooperação na hora de “comandar” os nossos tropinhas, de forma positiva, os protagonistas mais pequenos – as crianças.

Apertem os cintos, venham daí! continuar a ler