feminismo

[feminista] Vamos falar de privilégio.

Este artigo é especialmente para ti se preenches estas características: Raça caucasiana; Cis género; Heterossexual e Homem.

Olá pessoa mais privilegiada do planeta Terra!

Como vão as coisas aí em cima, nesse maravilhoso pedestal de privilégio?! Boas, não é?! Acredito que sim…

Ora, depois de leres estas palavras com certeza alguns pensamentos já te passaram pela cabeça:

“Mas eu não sou privilegiado, trabalho muito para conseguir o que tenho.”
“Todos podem ter as mesmas oportunidades, afinal vivemos numa democracia”
“Venho de famílias humildes, e nada me foi dado de bandeja”
“Agora é tudo muito sensível e já não posso dizer as coisas que dizia antes”
“Deves ser uma “feminazi”, e queres destruir a minha masculinidade”
“Isso do racismo é coisa do passado”
“Os gays andam a tomar conta do Mundo.” continuar a ler

Opinião|Bea

O meu pai.

São raras as vezes que fico sem palavras. São raras as vezes que não consigo pegar num assunto e desbobinar uma série de teses e conclusões mas, quando decidi que ia escrever sobre o meu pai, não soube imediatamente o que escrever.

Dizem que o que passamos para os nossos filhos é o nosso legado e tu, pai, para além de me passares através dos teus genes aquilo que mais gosto em mim – os meus olhos (mesmo hipermetropes), passaste-me que só se consegue as coisas com muito trabalho e dedicação. Foi de ti que herdei a minha (des)organização no meu trabalho, foi de ti ganhei o espírito empreendedor e inventor. Foi graças aos teus ensinamentos que realizo, cada dia que passa, os meus mais ambiciosos sonhos. continuar a ler

bloga8, Opinião|Bea

Oncologia – a sala de espera

Sexta-feira, 9 de Fevereiro de 2018

A sala está composta: entro e sento-me mas rapidamente dou o meu lugar a uma senhora que tinha seguramente o triplo da minha idade. Vejo que naquela sala, ao contrário das outras alas daquele hospital privado, as paredes têm quadros do elemento da vida: a água. Mares, rios e riachos foram propositadamente pendurados ali. Vejo mulheres a assumir a sua cabeça desnuda, casais de mãos cerradas e famílias inteiras enlutadas.

continuar a ler

bloga8

Super herói de meninos, porque as meninas “são medricas”

Ontem fui à escolinha dos meninos contar uma história. Por norma, costumo todos os anos fazer uma atividade em coordenação com a educadora para que o meu filho sinta que a mãe estará sempre presente nos momentos que ele precisa.

O ano passado decidi levar algumas experiências científicas simples e este ano decidi levar uma história. Só tive um pedido da educadora: Que a história começasse por P, uma vez que estão a “descobrir” a letra P na sala.

Fui à livraria e decidi escolher o livro: “Pedro é um super-heroi”. Claro que escolhi este porque como o miúdo se chama Pedro tinha todo o sentido e até porque era um dos poucos livros da coleção “Pedro” que ainda não tinha. Comuniquei à educadora e guardei o livro na mala.

continuar a ler

feminismo

[feminismo] O que as Mulheres Sem Filhos querem mesmo dizer…

A dada altura na vida de uma mulher esta questão surge sempre: “Então? Quando vais ter filhos?”
Está tão enraizado como: “Quando apresentas o namorado? Quando é que casas?…”
O meu sorriso (ou pelo menos penso) está já preparado, sendo que esta pergunta nesta fase da minha vida é feita regularmente. Já estou com a mesma pessoa há 14 anos e tenho 32 anos de idade. Na verdade já há alguns anos que ouço: “É bom começares a ter filhos que já estás a chegar aos 30.”
O tal sorriso automático, formatado para a ocasião, é a salvação para a não continuação de uma conversa que acaba por ser um pouco desagradável.

continuar a ler

bloga8

És mãe? Então não tens lugar para ti.

Não estou nem estava à procura de emprego mas, certo dia, vi um anúncio que encaixava no meu perfil de candidatura. "Porquê que não posso arriscar?", pensei eu e sem grandes preocupações: afinal eu não estava à procura de emprego nem aspirava desistir da minha vida nómada. Adoro a minha (quase total) liberdade horária que o meu trabalho me dá:…continuar a ler