Opinião|Bea

Opinião|Bea

mulheres apoiam mulheres

As minhas gajas. Começamos a partilhar os nossos conhecimentos por causa de um projeto em comum sobre as mulheres. Os vários encontros que fizemos foi por causa desse projeto. Fizemos várias fotos, graças ao João. O projeto não andou por causa de vários problemas e nós as quatro já não nos reunimos, juntas, há mais de um ano. Vou-me encontrando com uma ou com outra, pontualmente por diversas causas, mas nunca mais estivemos as quatro. Mas mesmo assim, continuamos a suportar-nos, umas às outras nos mais variados projetos individuais. continuar a ler

Opinião|Bea

praxe social

Quando olho para o espelho, sinto muitas vezes medo. Não da velhice, que ainda não me preocupo com essas coisas, mas com o futuro do mundo que deixo para os meus filhos. Infelizmente, a minha preocupação não é o trabalho, não é a larga produção de robots mas sim, a massiva e impulsiva estupidificação humana. E esta semana, foi recheada de exemplos.

continuar a ler

bea recomenda, bloga8, Make me Craft, Opinião|Bea

Quais são as melhores fraldas?

Depois de ter eleito as melhores toalhitas num miniteste independente, vários foram os pedidos para que fizesse um estudo parecido para as fraldas descartáveis. Era inevitável com a minha veia curiosa e o meu lado cientista que aceitasse o desafio. Mas por onde começar? Faço testes a quê? São tantas as variáveis que podemos ter numa fralda, como o ajuste, as reações alérgicas aos produtos, entre outras, que só testando uns 100 bebés podia ter a certeza que o meu teste era viável.

Como já não tenho filhos em fase de usar fraldas e nem gostaria de recorrer a parâmetros um pouco subjetivos como os que mencionei em cima, estabeleci outros critérios que possam a ajudar na escolha da fralda adequada para cada família sem olhar para os casos especiais.  continuar a ler

Opinião|Bea

Ser pessoa por inteiro

Foi no dia da Família que encontraram na minha cabeça o meu primeiro cabelo branco. Nunca tive, nem tenho medo da velhice, muito pelo contrário, mas o que é certo é que aquele fio descolorado da minha cabeça me fez pensar no sentido da minha vida.
Há dias partilharam comigo uma citação de um livro que para além de me recordar, sempre, aquele maldito cabelo me fez concordar que devemos ser uma pessoa por inteiro.
Normalmente, depois da maternidade, as mães tendem em esquecer-se de si próprias, o que é normal e adequado à nova dinâmica familiar. Há prioridades para cumprir, banhos e mamadas para dar, consultas de pediatria de 10 em 10 dias para pesar o bebé e aqueles 10 minutos de repouso são de mama de fora com o bebé a deglutir.

continuar a ler

bloga8, Gravidez e Pós-Parto, Opinião|Bea

E se fosses tu uma mãe de colo vazio?

Nunca é fácil falarmos de filhos, sobretudo daqueles filhos que nunca nasceram. A dor, essa será atenuada com o tempo, mas nunca esquecida e não me refiro apenas à dor física, que essa o tempo leva com a mesma facilidade com que a trouxe. A dor mental, a dor espiritual é que se mantém dentro da nossa cabeça e da nossa alma. Para sempre.

Perder um filho, custa sempre. Sobretudo quando nesse filho, residia a esperança de uma mulher que já se tinha acostumado à palavra mãe.

continuar a ler

bloga8, Opinião|Bea, Parentalidade

Famílias Felizes

Muita gente procura o segredo do elixir da juventude, de como transformar água em combustível ou até a ressurreição da carne. Mas enquanto não vier o Juízo Final e nada disto ser física e quimicamente possível eu só me preocupo com apenas uma coisa: ser feliz.

E, se na minha ainda curta experiência de vida tive alguns percalços no caminho, continuo a acreditar que são as pequenas coisas que nos fazem felizes.  continuar a ler

Opinião|Bea

O meu pai.

São raras as vezes que fico sem palavras. São raras as vezes que não consigo pegar num assunto e desbobinar uma série de teses e conclusões mas, quando decidi que ia escrever sobre o meu pai, não soube imediatamente o que escrever.

Dizem que o que passamos para os nossos filhos é o nosso legado e tu, pai, para além de me passares através dos teus genes aquilo que mais gosto em mim – os meus olhos (mesmo hipermetropes), passaste-me que só se consegue as coisas com muito trabalho e dedicação. Foi de ti que herdei a minha (des)organização no meu trabalho, foi de ti ganhei o espírito empreendedor e inventor. Foi graças aos teus ensinamentos que realizo, cada dia que passa, os meus mais ambiciosos sonhos. continuar a ler

bloga8, Opinião|Bea

Oncologia – a sala de espera

Sexta-feira, 9 de Fevereiro de 2018

A sala está composta: entro e sento-me mas rapidamente dou o meu lugar a uma senhora que tinha seguramente o triplo da minha idade. Vejo que naquela sala, ao contrário das outras alas daquele hospital privado, as paredes têm quadros do elemento da vida: a água. Mares, rios e riachos foram propositadamente pendurados ali. Vejo mulheres a assumir a sua cabeça desnuda, casais de mãos cerradas e famílias inteiras enlutadas.

continuar a ler