O que é que a Mulher Incrível tem de comum com a Cruz Ramirez?

Se não sabem de quem estou a falar é porque perderam dois filmes de animação espetaculares: o Cars 3 e o The Incredibles 2 . Para contextualizar e para poder ter um ponto de partida para a minha reflexão, a mulher incrível mais conhecida por mulher elástica é a mãe de uma família de super heróis e a Cruz Ramirez foi treinadora de um dos carros mais velozes de sempre – o Faísca McQueen.

Mas, afinal o que a Mulher Elástica tem de comum com a Cruz Ramirez?

A resposta é simples. Tudo. Apesar de uma ser um carro falante e outra ser uma super heroína que se estica até mais não, são ambas personagens principais de duas sequelas de filmes de animação tipicamente “para rapazes”. Se para mim esta expressão não faz qualquer tipo de sentido – porque não acho, sinceramente, que existam coisas de meninos e meninas – o que é certo é que os super heróis e os carros são associados mais rapidamente aos rapazes.

No caso do Cars 3, Cruz começa por ser treinadora do lendário Faísca McQueen mas rapidamente este percebe que ela é mais capaz do que ele para poder derrotar o novo adversário e por isso, inscreve-a na corrida e esta acaba mesmo por vencer. Subconscientemente, aqui estão quebrados dois ou três preconceitos de género tais como que as corridas de carro não são para o género feminino, que é possível a rapariga/menina/mulher ser mais rápida e eficaz do que um rapaz e, claro, que a posição de controlo – treinador – pode ser ocupada também por este género.

No caso do filme The Incredibles 2 que ainda se encontra nas salas de cinema e ao contrário do primeiro filme em que o personagem Sr Incrível encara o papel principal, nesta sequela, foi oferecido um destaque à personagem feminina. Pondo em causa, subconscientemente outros preconceitos. Nesta película, a mulher foi promovida ao invés do homem e o pai (Sr. Incrível) ficou em casa a cuidar das crianças e da casa (esta parte foi cómica). De ressalvar também que o génio do mal, neste filme também foi uma mulher genialmente inteligente.

Com filhos rapazes, fico mesmo muito feliz de ver que a transformação para a igualdade de género também se faz desta forma. Com exemplos destes, podemos aspirar que qualquer dia uma guerreira irá salvar algum príncipe aprisionado.

Artigo por Bea

Mulher, mãe de dois rapazes, apaixonada por flamingos e completamente chocoholic. Adora ler, dançar, comer e experimentar coisas novas.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.