Vamos falar de fertilidade?

As raparigas quando atingem os 16-17 anos começam logo a ser recomendadas pelos ginecologistas para começarem a fazer o controlo da natalidade e claro, essas “recomendações” recaem sempre sobre as pílulas hormonais. Eu não fui excepção à regra e foi-me quase impingido que tomasse a pílula.
Na altura pesquisei sobre o assunto e não via vantagens para o fazer (muito pelo contrário) – o meu ciclo menstrual era bastante regular e não tinha acne. Por isso optei por não tomar.
As coisas mudaram de figura quando me casei. Optamos na mesma, em conjunto, por evitar algo que incluísse hormonas (pílulas, adesivos, DIU, etc) por uma questão de não só poder comprometer a nossa fertilidade mas também pelos efeitos secundários que daí poderiam surgir (e são muitos!).
Engravidei, do Pedro e passado um ano e meio, engravidei do Miguel.
A partir do momento em que deixei de amamentar o Miguel, tentei encontrar uma alternativa que fosse mais saudável para mim e para o meu corpo – logo teria de ser “natural”.

As alternativas anticoncepcionais

  • Preservativo – o método de barreira é aquele que é mais completo e, desde que seja colocado corretamente, é eficaz. Previne a gravidez e evita o contágio de doenças sexualmente transmissíveis. O problema é que “corta o clima” (ahahahha)!
  • DIU de Cobre – este método também é mecânico (não é hormonal), previne a gravidez e também é igualmente eficaz mas não evita o contágio de DST. Dois problemas: tem de ser colocado e retirado por um profissional de saúde – ficando assim inibida de querer “engravidar” no momento e (em casos raros) a sua deslocação pode significar a perda de eficácia.
Como eu sou uma pessoa que gosta de ter tudo sobre controlo, encontrei uma alternativa (não anticoncepcional, como as de cima) mas que permite ver a minha fertilidade através os meus ciclos com 99,3% de segurança. Apresento-vos então o Deus das Mulheres na Terra – o Lady Comp.

Mas o que é o Lady Comp?

O Lady-Comp é a inovação tecnológica dedicada às mulheres. O pequeno aparelho controla através de um algoritmo (é que adoro esta expressão) a nossa fertilidade. A única coisa que temos de fazer? Medir a nossa temperatura quando acordamos.

Porquê o Lady-Comp e não um tradicional calendário ou APP de temperatura basal?

Todas nós somos diferentes e nem todas temos 28 dias de ciclo menstrual. Há mulheres com 20 e outras com 40. Há mulheres com mais fertilidade (as mais novas) e outras com menos. Por isso, este pequeno e leve monitor é tão especial – considera vários fatores para o seu excelente cálculo.

Como funciona?

É simples: todos os dias, ao acordar, mede-se a temperatura debaixo da língua durante 15/30 segundos. Posteriormente no ecrã aparece três cores – vermelho (quando está fertil), amarelo (quando está a chegar e a sair do período fértil e que há possibilidade de concepção – ainda que reduzida) e verde (o chamado livre transito). Esta informação é válida para as 24 horas seguintes.
Todas as mulheres têm um período fértil de 6-7 dias em cada ciclo menstrual. Nessa fase a nossa temperatura aumenta ligeiramente comparado com os dias não férteis. No caso de estar menstruada, terá que assinalar no monitor para que o cálculo tenha eficácia pretendida. No início da utilização é normal que apareça mais dias amarelos e vermelhos – mas não se preocupem… ele irá ficar cada vez mais preciso.

E se quiser engravidar? O Lady-Comp ajuda?

SSSIIIIMMMM! Todas as versões do Lady-Comp podem ajudar no processo da concepção mas apenas a versão mais avançada do Lady-Comp (baby version) contém uns extras que ajudarão no processo. Por isso, no caso de querer engravidar a cor de livre trânsito será a vermelha! A baby version tem também uma coisa muito interessante – é possível verificar qual é a maior probabilidade de ter um bebé com um determinado sexo… Imaginando que gostaria de ter um menino, o monitor dir-lhe-á quando é mais provável conceber meninos ????

Vantagens

  1. 100% natural e sem hormonas
  2. 99.3% fiável
  3. sem efeitos secundários
  4. melhor compreensão do nosso corpo
  5. indolor e cómodo
  6. barato a longo prazo

Desvantagens

  1. verificação da temperatura diariamente e ao acordar (eu não considero uma desvantagem… em vez de pegar nos óculos de manhã, agora pego no Lady-Comp – mas acredito para quem tem um trabalho exigente, sem horários ou até para mães que amamentem não seja cómodo).
  2. precisar de uma solução (como o preservativo) para os dias amarelos e vermelhos – caso não queira engravidar.
  3. investimento financeiro momentâneo
NOTA: O Lady-Comp não protege das DST como um preservativo – se não tiver parceiro frequente não arrisque!
Comecei a usar o Lady-Comp em paralelo com uma APP de telefone para ver as diferenças. Ainda sou uma Ladybeginner mas daqui a uns meses volto com a minha experiência pessoal sobre o bichinho.
nota: este artigo não é patrocinado. o conteúdo do mesmo apenas surgiu de uma pesquisa sobre contracepção. se encontrar algo errado sobre o mesmo ou até tenha alguma questão, contacte-me. Aconselho uma pesquisa própria ou contactar um consultor de fertilidade ou médico ginecologista.
Artigo por Bea

Mulher, mãe de dois rapazes, apaixonada por flamingos e completamente chocoholic. Adora ler, dançar, comer e experimentar coisas novas.

Este Artigo tem 1 comentário
  1. Rita Tavares diz:

    Olá!
    Gostei de ver a abordagem a um método natural, tão escasso na blogosfera! Eu faço o método de Billings (aprendi num curso da Associação Família e Sociedade) e adoro. Conhece?
    Beijinhos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.