bloga8

O que é que a Mulher Incrível tem de comum com a Cruz Ramirez?

Se não sabem de quem estou a falar é porque perderam dois filmes de animação espetaculares: o Cars 3 e o The Incredibles 2 . Para contextualizar e para poder ter um ponto de partida para a minha reflexão, a mulher incrível mais conhecida por mulher elástica é a mãe de uma família de super heróis e a Cruz Ramirez foi treinadora de um dos carros mais velozes de sempre – o Faísca McQueen.

Mas, afinal o que a Mulher Elástica tem de comum com a Cruz Ramirez?

continuar a ler

bloga8

Rock on, Bea!

Foi há 4 anos que fui a última vez ao Rock in Rio. Estava grávida do Miguel e fui ver o meu amor platónico de sempre – o Robbie Williams. Lembro-me da minha excitação quando vi o concerto, lembro-me de ver várias grávidas (grávida, repara em grávida, certo?) e algumas famílias com crianças pequenas.

Este ano regressei à Cidade do Rock e apreciei melhor o que de bom tem o festival.

Passada uma semana do término deste mega festival, conto-vos as novidades desta edição e, claro, a minha experiência.

continuar a ler

bloga8

[gastronomia] WineSummit 2018 – a experiência

Numa era em que a globalização, internacionalização e indiferenciação se fazem sentir, a valorização das origens e do estado de arte que a vinha proporciona culminaram, em contexto de partilha de conhecimento, num coração repleto de humildade. Solo, vinha, terroir: três conceitos recheados com um misto de esperança, dedicação e magia. Explorar este micro/macro mundo de incógnitas significa embarcar em desafios inesperados, aceitando a certeza de que é uma mais valia compreender a mãe natureza para prosseguirmos em simbiose.

Seguimos, com este pensamento em mente, para a segunda edição do Wine Summit. E, se as expectativas deixadas pelo primeiro ano pairavam numa fasquia elevada, gostaria que o leitor terminasse de ler este pedaço de ideias fragmentadas capaz de tirar suas próprias ilações. Em jeito de desculpa aos restantes oradores, este evento traduziu-se num rol de comunicações de “se lhe tirar o chapéu”. continuar a ler

Opinião|Bea

Ser pessoa por inteiro

Foi no dia da Família que encontraram na minha cabeça o meu primeiro cabelo branco. Nunca tive, nem tenho medo da velhice, muito pelo contrário, mas o que é certo é que aquele fio descolorado da minha cabeça me fez pensar no sentido da minha vida.
Há dias partilharam comigo uma citação de um livro que para além de me recordar, sempre, aquele maldito cabelo me fez concordar que devemos ser uma pessoa por inteiro.
Normalmente, depois da maternidade, as mães tendem em esquecer-se de si próprias, o que é normal e adequado à nova dinâmica familiar. Há prioridades para cumprir, banhos e mamadas para dar, consultas de pediatria de 10 em 10 dias para pesar o bebé e aqueles 10 minutos de repouso são de mama de fora com o bebé a deglutir.

continuar a ler

EcoFamily

5 motivos para usar um copo menstrual

Como escrevi ontem, estive algum tempo sem menstruar devido ao DIU com progestativo que usava, mas com a remoção do dispositivo e com a adoção do método da fertilidade natural, fazia e faz para mim todo o sentido que adotasse também medidas mais naturais e ecológicas para quando estiver menstruada. E foi aí que optei por usar o copo menstrual. Simples e prático, este pequeno objeto veio revolucionar a forma como eu vejo a menstruação. Deixo então as 5 razões que me levaram a usar um copo menstrual. continuar a ler

bloga8

Tudo o que precisas de saber sobre o Lady Comp – monitor de fertilidade

Foi em Outubro que me tornei uma mulher mais livre ao iniciar o controlo da minha fertilidade através do monitor Lady Comp. Nunca usei por grandes períodos de tempo métodos contraceptivos hormonais pois sentia-me com mais indisposição física como dores de cabeça e enjoos, e até, senti com a introdução do DIU que comecei a ter varizes nas pernas.
Se é algo associado à hormona presente, ou não, não faço a mínima ideia. O que é certo é que depois de retirar o dispositivo do meu corpo, senti-me melhor comigo mesma, apesar das borbulhas aparecerem com mais regularidade.
Também com o DIU com progestativo – o que eu usava – senti que estava a manipular o meu corpo, uma vez que não tinha menstruação com ele colocado. E se, a menstruação foi feita para que as mulheres estejam em equilíbrio, porque anulá-la só e apenas porque não quero engravidar?
Quando iniciei esta minha aventura com o controlo da fertilidade natural, fiquei cheia de medo de ser mãe de mais uns quantos filhos, mas confiei.

continuar a ler

bloga8

Yupii Meal: tudo-em-um para as saídas ao ar livre.

Antes de ser mãe, como quase todas as pré-mães, questionava-me como os pais eram capazes de utilizar alguns gadgets para acalmar os filhos.
Entretanto fui mãe e rapidamente percebi que nem tudo o que projetamos para a nossa vida quotidiana com os nossos filhos é de acordo com o que outrora pensámos.
Cá em casa, as coisas nem sempre são fáceis. Por vezes vezes tenho de arranjar estratégias e soluções para não atirar as crianças pela janela fora e elas cooperarem o mínimo indispensável para calmamente prosseguir o jantar.

continuar a ler