|como anda o nosso reino|

No passado domingo li no Expresso, que um livro recomendado pelo Ministério da Educação para o 8º ano de escolaridade continha alguma linguagem “imprópria” para os alunos de 13 anos. Para contextualizar, fica aqui a citação retirada do livro “O nosso reino” de Valter Hugo Mãe.

“E a tua tia sabes de que tem cara, de puta, sabes o que é, uma mulher tão porca que fode com todos os homens e mesmo que tenha racha para foder deixa que lhe ponha a pila no cu.”

Sinceramente, acho que quase todos os putos de 13 anos sabem o que é puta e alguns deles até empregam o adjetivo como vírgulas, mas daí ser a escola a expor a estes vocábulos enriquecedores para o lexico dos miúdos acho um tanto abusador. Não obstante deste pequeno pormenor, atendi também à construção frásica. Será que não é importante a pontuação, vírgulas, etc? É que se eu fosse uma miúda do 8º ano, em plena fase da estupidez, começava a escrever sem qualquer rigor e ainda era capaz de argumentar que estava a usar livre pontuação como o my best Valter.

Será que os senhores do Ministério da Educação não reparam naquilo que aconselham? Eu até tinha em boa conta o Plano Nacional de Leitura, mas após este pequeno lapso, acho que vou repensar no que aconselham e começar a ler, antes dos miúdos, qualquer sugestão do referido plano. Quanto aos professores de Português, que nas escolas adoptam este livro, andam a nanar. Pelo que sei, há vários que podem selecionar. Isto só prova que não lêem nada do que recomendam.

No entanto, fica a ressalva que adoro a escrita do Valter Hugo Mãe e que até acho redutor exprimir uma obra com mais de duzentas páginas numa frase. Depois de ter escrito este post, vi que, pelos vistos, houve um lapso informático no Min da Educação. Que este livro deve ser aconselhado ao Ensino Secundário (clap, clap, clap) e não ao Ensino Básico. Como é fácil culpar as tecnologias quando se faz borrada… Whatever….

Artigo por Bea

Mulher, mãe de dois rapazes, apaixonada por flamingos e completamente chocoholic. Adora ler, dançar, comer e experimentar coisas novas.

Seja o primeiro a comentar

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.