|doismiledezassete|

Vou reconhecer uma coisa: não gosto nada do fim de ano com muita festarola e multidão. Gosto mais de estar sozinha com os meus homens. Nesta passagem de ano jogamos Scrabble, bebemos champanhe e vimos a sessão de foguetes da janela da sala. Foi tranquilo e deu para pensar e refletir o que quero mudar ou retocar este ano.

Eu faço três listas todos os anos: a das obrigações, a das extravagâncias e a das metas. A das obrigações, como o próprio nome indica são aqueles dez itens que têm de estar cumpridos no final do ano, nesta lista normalmente incluo uma atividade de solidariedade, a limpeza profunda dos meus papéis do escritório e este ano vou incluir também uma viagem e uma bucketlist a dois.

A das extravagâncias nem vou falar… é daquelas que nunca cumpro: o que é uma tristeza porque algumas das coisas dava mesmo um jeitaço daqueles!

A das metas, com dez itens para ir construindo ao longo dos 365 dias de 2017, é mesmo importante que esteja impressa e colocada num sítio bem visível da casa, para que se relembre sempre que olhar para ela (convém que seja todos os dias). Eu coloquei-a bem visivel e afixada no meu escritório e na minha agenda pessoal.

1- Fazer um plano de poupança eficaz (ou o chamado fundo de emergência)

Eu sou das pessoas mais Carpe Diem que podem conhecer. Para mim, o que importa é o presente. Não antecipo problemas nem crio fantasmas na cabeça do género “e se alguma coisa acontecer?” mas o que é certo é que há imprevistos e temos de estar a contar com eles. Fazer um plano de poupança para algo emergente ou para riscar algum item da lista das “extravagâncias” este ano vai fazer parte da minha lista de objetivos.

2- Ler um livro todas as semanas

Em 2016 também coloquei este item na minha lista, e como correu razoavelmente bem, decidi colocá-lo novamente este ano. Se há coisa que me dá gozo é ler. Leio sobre tudo e sobre nada, gosto mais de thrillers e policiais. O ano que findou li mais sobre a parentalidade e aspetos práticos da vida quotidiana. Portanto, venham eles! (Claro que os livros infantis que leio aos rapazes não contam para isto!)

3- Organizar o dia/semana! Organizar-me! Organizar-me!

Eu tenho uma panca muito grande: tenho a panca da excessiva organização para umas coisas e falta de organização para outras. Por exemplo: no Evernote tenho inventários da medicação que tenho em casa (com respetivas datas de validade), das mudas de roupa que vai para o colégio, mas às vezes parece que o dia não chega para fazer tudo. No entanto, tenho plena noção que é um problema meu de gestão de tempo.

4- Passar a ferro a cada lavagem

Somos quatro cá em casa, todos os dias a gastar roupa. Dia sim, dia não somos obrigados a colocar uma máquina da roupa a lavar, mas passar a ferro é a desgraça. Adoro passar a ferro, mas tenho imensa preguiça de o fazer. Combinei com o Pedro que seria eu a fazer essa tarefa mas deixo sempre para a última para o fazer – conclusão: a roupa acumula e depois custa-me muito mais.

5-Dedicar mais tempo à criatividade

Como disse em cima, há dias que as horas não chegam para a quantidade de coisas que quero fazer e em alguns deles, adormeço a meio de uma série ou chega às 22h00 e já pareço um zombie. Por isso, em 2016 não consegui cumprir este item da minha lista e estou a repeti-lo este ano, para que 2017 seja melhor. Sei que à partida vai ser um pouco melhor porque daqui a uns dias (no meu aniversário) vou receber uma coisa que vai contribuir para criar mais 🙂

6- Educar com apego

Este item está sempre presente desde que o Pedrinho completou os dois anos. E receio que nunca sairá da lista. É uma meta a que me proponho ano após ano. Claro que tenho uns dias melhores e outros piores, mas sou uma mãe imperfeita e tanto eu como os miúdos, temos uns dias mais fáceis e outros menos fáceis.

7- Brincar com os miúdos fora de casa

Um dos meus maus hábitos é não sair muito de casa para brincar. De vez em quando, lá vou ao parque ou até aos baloiços. Este ano quero que isso mude. Quero ir mais vezes andar de bicicleta, mesmo que para isso tenha de abdicar de algum trabalho e de conforto.

8- Comer menos chocolate e beber mais água

Com a minha aplicação para beber mais água, consegui equilibrar o meu consumo de água, mas continuo a comer imenso chocolate (é vício mesmo!). Como cerca de 120g de chocolate por dia, e sinto imensa necessidade se não o fizer.

9- Sair mais. Sozinha. Com amigas. Com o Marido.

Agora que os miúdos já são grandes e conseguem dormir a noite toda, quero sair mais vezes. Com as minhas amigas, com o Pedro ou até sozinha. O tempo que passo sem eles são bons também para a sua própria individualidade e para o tempo de qualidade com os avós (sem regras, entenda-se!). Adoro sair sozinha, sair de manhã, passear no Porto ou numa cidade perto, ver as montras, comprar algumas coisas e regressar ao fim do dia. Normalmente pego muito pouco no telemóvel e fico a descontrair. Fico logo com outro mood.

10- Pensar em mim.

Eu passo 99% do meu tempo focada nos outros: nos miúdos, na casa, no marido, nos pais, no irmão, na loja,…. e esqueço-me muitas vezes de mim. O que me salva é a Rita, que às vezes me desencaminha ou a Joana me propõe uma saída de gajas. Este ano, algumas coisas vão mudar. Vou implementar uma rotina de beleza (ahahaha!) e vou começar a pôr um creme na cara – juro que não o fazia!

E por aí? Fazem alguma lista?

descargable_septiembre_2016

Artigo por Bea

Mulher, mãe de dois rapazes, apaixonada por flamingos e completamente chocoholic. Adora ler, dançar, comer e experimentar coisas novas.

Seja o primeiro a comentar

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.