[há coisas que me tiram mesmo do sério] #5

A revista Visão publicou um artigo humorístico (dizem). Pois bem, até tem, de certa forma piada. Acho mesmo que há pessoas que se comportam assim. E depois de me rir um bom bocado, apercebi-me que este dito humorista, para além de ter piada é parvalhão.

Gozar ou fazer humor com aspetos comportamentais tudo bem. Até aceito. Há pessoas que realmente vivem para as aparências (denominadas no artigo como betas) e outras que são subsido-dependentes (mitras – segundo o autor). Agora, fazer humor com um acaso genético, que infelizmente acontece em todos os estratos sociais e dizer que os casais “betos” dá-lhes jeito ter alguém com trissomia 21 para aparecer nas revistas, é ultrapassar completamente os limites do razoável.

Só eu, o meu marido e toda a minha família chegada é que sabemos o que sofremos com o primeiro rastreio bioquímico da minha segunda gravidez. O quão me custou saber que tinha possibilidades de ter um bebé “diferente”. Tudo não passou de um susto, mas não pensei na “capitalização” de um filho. Nunca o fiz, nem nunca o farei. E acho que ninguém no seu perfeito juízo deseja isso.

Há coisas que me tiram mesmo do sério e isto é uma delas.

13575466_1037895359581646_1110177889_o

Artigo por Bea

Mulher, mãe de dois rapazes, apaixonada por flamingos e completamente chocoholic. Adora ler, dançar, comer e experimentar coisas novas.

Seja o primeiro a comentar

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.