|as nossas rotinas|

Acordo, todos os dias, com custo, às 7h. Por norma, o Pedro já está a arranjar-se para ir trabalhar. Preparo o uniforme dos miúdos quando este não fica pronto do dia anterior e inevitavelmente tenho uma “sombra” atrás de mim.Beatriz_36smn-56.jpg

Raramente tenho de acordar o M. Mal nos sente acordados, levanta-se. Sempre com um sorriso. Sempre. Dirijo-me para o P, sempre mais ensonado, mas igualmente com bom acordar. Pede-me “mãe, só mais um minuto”, aceito e ele conta até 20 e imediatamente se levanta. Eu é que criei esta regra. Dantes, fazia birra ao acordar e eu, por causa do tempo a contar, falava-lhe mais alto e era, como popularmente se diz “uma pescadinha de rabo na boca”. O mau ambiente e o stress de manhã causava logo mau ambiente para o resto do dia. Desde que incuti esta regra, não há stress para ele se levantar.

Tomamos o pequeno almoço. Todos os dias diferente – eles já sabem o que comem e quando. Ainda não consegui introduzir a peça de fruta de manhã, mas passo a passo se vai ao longe.

Acabado o pequeno almoço vamos vestir-nos. O mais velho, já se veste sozinho. Às vezes, vem com a camisola ao contrário e com as sapatilhas trocadas, mas o que importa é o esforço dele para tentar ser autónomo. Eu dou muito valor a isso. Claro, que nos dias em que temos o tempo mais contado, eu visto-o porque ele demora muito mais do que se for eu ou o Pedro a vesti-lo.

Lavar os dentes, pegar num carrinho e ir para a escola. Entretanto, o Pedro já saiu para trabalhar.

Ultimamente tenho tido mais volume de trabalho, sobretudo ao final da tarde, e requer uma logística muito grande para alguém ficar com os miúdos, para conseguir conciliar tudo.

Num dia normal, os miúdos chegam da escola as 18h, comem qualquer coisa e vão brincar, ou dedicamo-nos às pinturas e trabalhos manuais. Os meus miúdos raramente vêm televisão, não porque os proíba  (até porque as vezes dava jeito 😀 ) mas porque não gostam muito. Jantamos e vão tomar banho. Vestimos os pijamas e começa a verdadeira luta. A hora de ir dormir.

O M, mama e adormece. O P, não gosta de dormir. Diz-me que a dormir não se faz nada e que não gosta de dormir. Se me deitar com ele, anda às voltas, às voltas, às voltas e acaba por adormecer. Se não me deitar com ele, é capaz de lutar contra o próprio sono ao ponto de se sentar na cama, para não adormecer. Não acorda de noite como o M mas desgasta-me as energias todas na luta para dormir. Há alguém com alguma “estratégia” que possa ajudar?

Assim são os nossos dias da semana, por norma. E como há regra, também há exceções, como hoje de manhã, onde nada disto se cumpriu 🙂

Fotografia Tinytoes Photography

Artigo por Bea

Mulher, mãe de dois rapazes, apaixonada por flamingos e completamente chocoholic. Adora ler, dançar, comer e experimentar coisas novas.

Este Artigo tem 1 comentário
  1. […] vos falei neste post, nem sempre as rotinas são fáceis de cumprir. Os miúdos nem sempre colaboram e às vezes, até […]

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.