|organização com crianças|#2

BeatrizEvolucao_36smn-15.jpg

A semana passada falei-vos sobre rotinas. O quão é importante para a organização de uma família, nomeadamente daquelas que têm crianças, ter algumas coisas organizadas, nomeadamente as refeições.

Hoje, é a vez do orçamento familiar. Por cá não é fácil. Apenas um recebe um ordenado fixo. O outro, como é freelancer, há meses que recebe, mas também há meses que não vê cêntimo, por isso, não contamos com ele para a contabilização geral do mês.

Saber no que gastamos o nosso dinheiro e como vamos planificar o mês é importante para nós, e por isso fazemos da seguinte forma:

– Rendimentos: Contabilizem os rendimentos que têm. Ordenados, Recibos-verdes e Abonos e Licenças. Isto é tudo dinheiro que entra no bolo familiar. Se recebem prendas em dinheiro, pode contabilizar também nesta rubrica. É importante que façam o orçamento a cada dia que recebem o vencimento ou no 1º dia do mês.

– Despesas Gerais Familiares Fixas: Aqui entram a renda da casa ou hipoteca, luz, água, gás, custos com créditos (p.e. carro), propina da escola/faculdade etc… Considerar 10% do valor do rendimento como despesa e coloca-lo para poupanças é o ideal (se recebem 1000 euros, 100 põem de lado).

Após esta contabilização obtemos o plafond mensal para outras despesas subtraindo as Despesas Gerais Familiares Fixas ao valor dos Rendimentos.

O plafond mensal é aquilo que temos para ”sobreviver” o resto do mês.

Há vários métodos para fazer esta organização. Há folhas de excel a circularem na internet para ajudarem, há aplicações como Boonzi (gratuita na versão com anúncios) e um livrinho mágico que nós usamos – o kakebo (custa 14.99€ mas vale bem a pena!).

kakebo1-3d

Todos os dias escrevemos tudo o que gastamos. E todos os meses vemos o que poupamos (há meses que não poupamos nada!; e noutros meses até temos ”deficit”).

É importante integrar nesta rotina de poupança/despesa todos os membros do agregado familiar.

Até nas crianças.

O kakebo utiliza um método bastante eficaz para explicar às crianças: o lobo (despesas) e o porquinho (poupança). Quanto menos vezes se gasta (o lobo perde a batalha) poupamos mais ou seja, o porquinho fica mais gordinho! 🙂

Artigo por Bea

Mulher, mãe de dois rapazes, apaixonada por flamingos e completamente chocoholic. Adora ler, dançar, comer e experimentar coisas novas.

Este Artigo tem 1 comentário
  1. […] fazemos 6 meses de existência e a Oh!, uma das marcas que conquista corações cá por casa, vai presentear um dos nossos leitores com uma […]

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.