[terapia da fala] Sou um bebé de palavra! #2

Como estimular o seu bebé a falar

12343089_1155922084435824_1502442567_oNa última crónica falamos resumidamente das etapas do desenvolvimento da fala e da linguagem, e no quão magnificamente a natureza do bebé está programada: tudo acontece no tempo devido, sem pressas ou pressões, da experimentação à manipulação de sons com o objetivo de chegar ao outro. Este processo é inerente ao seu bebé, nasce com ele e acompanha-o nos seus pequenos e (mais tarde) grandes passos. Contudo, para que o seu filho continue a desenvolver estas habilidades, é importante estimulá-lo e o papel dos pais nesta fase é fundamental!

Preparem-se pais que esta viagem também é para vocês:

  • Converse com o seu bebé: ele é o seu grande companheiro de viagem e o pai o melhor guia que um bebé poderia ter! Converse com o seu filho sobre aquilo que o rodeia, “narre” os vários momentos que partilham juntos: “Agora vamos passear ao parque…”; Aponte, dê nomes às coisas que assaltam o seu campo de visão: “ali estão as flores, olha os passarinhos, agarra na bola”… aos poucos o bebé começa a associar os sons aos objetos/ações.
  • Tenha atenção ao tom de voz: por vezes zangados, o nosso tom de voz modifica-se, o que pode assustar o bebé. Quando estamos contentes, a nossa voz melodiosa emana conforto e faz despontar sorrisos. A entoação da nossa voz ajuda o bebé a descodificar as emoções. Grite (qb!), sussurre, cantarole, … expresse-se!
  • Cante: a canção merece um parágrafo só para si! Cantar para e com o seu bebé é das melhores coisas que pode fazer para estimulá-lo. Ao cantarmos aquilo que falamos transforma-se numa brincadeira, sem deixar de ser um trabalho muito sério: vocabulário, rimas, ritmo, memória, imaginação… quem diriam que cabia o mundo numa só canção?
  • Leia histórias: as histórias são um ritual delicioso entre pais e filhos. Uma rotina tranquila associada muitas vezes à hora de dormir, mas que ainda assim se traduz num momento de aprendizagem e de extrema interação pai-bebé. À semelhança das canções, as histórias também têm ritmo, princípio meio e fim, o que ajuda a criança a organizar-se. Através das histórias trabalha-se a concentração, promove-se a repetição do vocabulário aprendido e a criatividade: “Pai, hoje quero a história do lobo bom!” – desde cedo as crianças começam a perceber que nas histórias tudo é possível e esta é sem dúvida uma importante ponte para o mundo do imaginário, da abstração.
  • Crie a necessidade de comunicar: a necessidade aguça o engenho e este deve ser o nosso ponto de partida. Ajude o seu bebé a comunicar “dificultando-lhe” a vida. Ex.: Esconda as bolachas para que a criança tenha que pedi-las: falando, apontando, pegando na sua mão… tudo isto são formas de comunicar, ferramentas às quais o bebé recorre quando não consegue satisfazer sozinho as suas necessidades. Ajude-o, desajudando.

12355810_1155922071102492_707939623_o (1).jpg

 

Seja o primeiro a comentar

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.