[terapia da fala] Sou um bebé de palavra – pt.1

terapia fala.2

Etapas do desenvolvimento da fala

É ainda na barriga da mãe que se inicia essa fascinante viagem que é a comunicação. Ao longo deste percurso o bebé vai aprender a usar as palavras para descrever o mundo que o rodeia, partilhar necessidades e estados de espírito e, mais tarde, dizer aquilo que pensa. A fala está intimamente relacionada com a audição, e é ouvindo os outros que o bebé começa a despertar para as especificidades da sua língua materna. Uma viagem sem fim à vista, e em cada paragem uma aprendizagem:

0 – 3 meses: o bebé comunica da forma mais primária possível, o choro. Com o tempo os pais começam a conseguir distinguir os diferentes tipos de choro: sono, fome, dor, desconforto.

4 meses: o bebé começa a balbuciar, combinando consoantes e vogais (ex. “papa”). Estas produções ainda não contêm significado (intenção comunicativa), são apenas uma brincadeira do bebé que se diverte ao perceber que sozinho consegue produzir uma vasta gama de sons.

6 – 9 meses: as vocalizações da criança são cada vez mais frequentes e contextualizadas, e assemelham-se cada vez mais aos padrões da língua materna. Esta é a fase ideal para incentivar o seu filho a palrar: converse com ele, leia para ele, cante para ele.

12 – 18 meses: a criança usa uma ou mais palavras, conhece o seu significado e emprega variações entoacionais (ex: água? para pedir água). Apesar de pequenina, é nesta fase que a criança começa a perceber a importância da fala na satisfação das suas necessidades.

1 – 2 anos: a criança já diz cerca de 200 palavras, muitas delas são nomes. Esta é a idade da “esponjinha”, a criança está atenta ao mundo que a rodeia e permeável a todas as palavras novas. Nesta fase a criança começa a combinar duas palavras em frases curtas (ex. “dá papa”). As frases com três palavras surgem por volta dos 2 anos, e nesta fase a criança começa a cantar canções simples.

2 – 3 anos: entre nomes e verbos, nesta etapa a criança produz cerca de 300 palavras diferentes. Surgem as frases mais complexas, as deliciosas reivindicações: “Eu quero agora”. Depois dos três anos, a criança consegue acompanhar uma conversa simples e responder a perguntas, com o vocabulário e entoação adequados. Os sons da fala já estão todos adquiridos e na sua maioria automatizados. A criança tem agora as ferramentas necessárias para a entrar na nova estação que se avizinha:

A estação dos Porquês” – e a viagem continua…

terapia fala
(imagens retiradas de motores de pesquisa)

Seja o primeiro a comentar

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.